domingo, 9 de janeiro de 2011

A Bíblia: um Livro de Origem Mediúnica.

13:30 Posted by O Blog dos Espíritas , , , , 1 comment
Por Francisco Amado

Sem dúvida que os religiosos literais ficarão escandalizados com esta afirmação, mas, terão que reler a Bíblia, pois, esta afirmação está lá.

São fatos registrados na própria Bíblia que denuncia ser este, um livro cheio de fenômenos mediúnicos.

A verdade é que aqueles que adoram gritar de Bíblia em punho, que a reencarnação não tem bases Bíblicas e nem a sobrevivência da alma, na verdade não conhecem uma coisa nem outra.

Ignoram o que seja a Bíblia e não fazem a mínima noção do que seja Doutrina Espírita, prova é que confunde espiritismo com todos os ramos espiritualistas.

Todo espírita é espiritualista, mas nem todo espiritualista é espírita.

O que encontramos na Bíblia? Temos materialização de espíritos, levitação, clarividência e todos os fenômenos estudados pela doutrina espírita, e classificados posteriormente pela ciência parapsicológica.

Entretanto, quem declarou que a Bíblia é de origem Mediúnica foi o apóstolo Paulo. Atos;7:53 Vós que recebestes a lei por ministério de anjos. Confirmado em Hebreus 1:14 Não são todos eles espíritos ministradores enviados para serviço.


O que é um fenômeno mediúnico?

A mediunidade é o nome atribuído a uma capacidade humana que permite uma comunicação entre homens e espíritos. Ela se manifestaria independente de religiões, de forma mais ou menos intensa em todos os indivíduos.

Assim, um espírito que deseja comunicar-se entra em contato com a mente do médium e, por esse meio, se comunica oralmente (psicofonia), pela escrita (psicografia), ou ainda se faz visível ao médium (vidência).

Vamos aos fenômenos mediúnicos. Deuteronômio cap. 4 :22 a 31 aqui temos ectoplasma (Materialização) “no monte, do meio do fogo, da nuvem e da escuridade”. Este fenômeno foi estudado por William Crooks quando fotografou a materialização do espírito de Katin King, por um período de 3 anos ele documentou seu estudo com 44 fotografias.

Atos 8:26 e 29. Então disseram o espírito a Felipe aproxima-se deste carro e acompanha-o. Daniel 5:5 No mesmo instante apareceu uns dedos de mão de homem, e escreviam, defronte.

Atos 12:7 Eis, porém que sobreveio um anjo do senhor, e uma luz iluminou a prisão.

O que temos aqui nestas passagens: vidência, psicofonia e materialização.

Mas o que salta ao olhos é que os espíritos eram considerados anjos, como hoje são considerados santos. Entretanto são apenas espíritos, os mesmos espíritos como os que provocaram uma onda de fenômenos que acabou por dar origem à ciência espírita.

Na verdade, nem anjos, nem demônios; muito menos santos, apenas espíritos.

As maiorias das pessoas não conhecem a Bíblia através de uma leitura crítica, mas apenas pela interpretação de terceiros, e são levadas a acreditar em todo tipo de interpretação esdrúxula e aceitam sem cogitar de sua veracidade.

O que é a Doutrina Espírita?

O Espiritismo é a ciência que trata da natureza, origem e destino dos espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.
Não é nem pretende ser uma religião social, visto que não disputa lugar entre as igrejas e seitas e muito menos adeptos, vem apenas auxiliar as religiões na obra de espiritualização dos homens.

Pois, a finalidade das religiões é arrancar o homem da animalidade e leva-lo à moralidade.Nisto que a doutrina espírita vem contribuir com seus estudos e suas pesquisas sobre a mediunidade.

Todavia muito antes de Kardec escrever O Livro dos Médiuns, a Bíblia já ensinava como proceder em uma reunião Espírita. ( I corintios cap.14 a 15).

Clarividência na Bíblia encontra-se em (Ezequiel cap.22 v.8), mais adiante levitação (Ezequiel cap.3 v. 14 e 15).

Materialização e Escrita direta se encontram em (Daniel cap.5 v.4,5 e 6).

A Doutrina Espírita foi a primeira a estudar todos os eventos mediúnicos que aparecem por toda a Bíblia, os quais ocorrem por toda a história da civilização, e que foram classificados ora por sobrenaturais, ora por obra do demônio.

Cabia ao espiritismo como doutrina cientifica e filosófica, revelar que não existem anjos e nem demônios, e que o sobrenatural era apenas a ignorância de certas leis até então desconhecidas.

Mas, e a proibição de evocar os mortos? Esta proibição por si já é a prova que os espíritos poderiam se comunicar, pois como proibir algo que não existe?

( Deuteronômio cap.18 ), o que a Bíblia condena, também o Espiritismo condena.

O Evangelho Segundo o Espiritismo: “Não soliciteis milagres nem prodígios ao Espiritismo porque ele declara formalmente que não os produz”.

Todavia vamos indo mais adiante, se existia a proibição de evocar os mortos que são espíritos como na 1 epistola de João cap4 v1, a recomendação é a seguinte; “Amados, não deis crédito a qualquer espírito: antes, provai os espíritos se procedem de Deus”.
Porque esta recomendação se existia uma proibição de consultar os mortos?

Em A Gênese, e em O Livro dos Espíritos, Kardec esclarece que a finalidade da prática espírita é moralizar os homens e os povos; E quem conhece o Espiritismo sabe que todo o interesse pessoal, particular, é rigorosamente condenado. Adivinhações, agouros, feitiçaria, encantamentos, consultas interesseiras, são praticas de magia antiga, que Moisés condenou, como o Espiritismo condena hoje.

Na verdade, é que aqueles que declaram de Bíblia em punho, que o Espiritismo é condenado na bíblia, não conhecem uma coisa nem outra, pois existe uma diferença enorme entre a capacidade de reconhecer palavras, e a capacidade de ler compreensivamente.

O que se percebe com facilidade é a multiplicação de seitas forjadas por videntes e profetas de ultima hora ungidos pelo Deus mamon, na sua maioria leigos, que se apresentam como missionários de olhos mais voltados para os bens terrenos do que para os tesouros do Céu.

São míopes conduzindo cegos para o precipício da ignorância e do fanatismo, no qual fatalmente cairão.

O que todos devem ter em mente é que quando não existe questionamento e crítica, quando não há debate transparente, certamente haverá dominação, ignorância, apatia e graves entraves à autonomia da razão humana e ao desenvolvimento espiritual da humanidade.

A Bíblia: um Livro de Origem Mediúnica - publicado em19/06/2010 por Francisco Amado em http://www.webartigos.com

Um comentário:

  1. O que os estudos, por enquanto, dizem a respeito da Biblia, é que é baseada em fábulas, mitos e mistificações.

    Ao que tudo indica, seus personagens são na verdade personificação.
    Personificação do sol, da lua, das estrelas, das constelações e eventualmente mistificação ou mitificação de uma pessoa.

    Pra nós, espiritas, essas mistificações em parte são provindas de comunicações mediunicas. Um lider espiritual as receberia, mas como ele não fez como o Kardec, que foi analisar pela razão e comunicações universais, então aceitou as que recebeu como verdade.

    E se foi passando pra frente, se elaborando, se completando.

    ResponderExcluir