terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Desejo que meus sofrimentos acabem

22:40 Posted by O Blog dos Espíritas , , , No comments
Por Orson Peter Carrara

Precioso diálogo traz muitos ensinamentos

O diálogo a seguir transcrito, embora parcialmente, está na Revista Espírita de dezembro de 1860. Um dos assinantes da Revue Spirite o remeteu para Allan Kardec, que o publicou com o título Educação de Um Espírito. Transcrevemos apenas um pequeno trecho do diálogo e sugerimos ao leitor conhecê-lo na íntegra:

"(...) 12 – Então! Já que acreditas em Deus, deves ter confiança em sua perfeição e em sua bondade. Deves compreender que Ele não fez suas criaturas para as votar à desgraça; que se são infelizes é por sua própria culpa, e não pela Dele; mas que elas sempre têm meios de melhorar e, conseqüentemente, chegar à felicidade; que Deus não fez suas criaturas inteligentes sem objetivo e que esse objetivo é fazer que todas concorram para a harmonia universal: a caridade, o amor ao próximo; que a criatura que se afasta de tal objetivo perturba a harmonia e ela própria é a primeira vítima a sofrer os efeitos dessa perturbação que causa. Olha em torno de ti e acima de ti: não vês Espíritos felizes? Não tens o desejo de ser como eles, já que dizes que sofres? Deus não os criou mais perfeitos do que tu; como tu, talvez tenham sofrido, mas se arrependeram e Deus lhes perdoou; tu pode fazer como eles. – Começo a ver e a compreender que Deus é justo; eu ainda não tinha visto. És tu que me vens abrir os olhos. (...)

19 – (...) Desejo que meus sofrimentos acabem; eis tudo. (...)

20 – Compreendes que de ti depende que eles acabem? – Compreendo.(...)".

O mais interessante é que os argumentos apresentados pelo dialogador encontram eco em recente proposta da UNESCO (órgão da ONU), intitulada Educação, um tesouro a descobrir. Trata-se de valioso documento norteador para pessoas, instituições e nações que vêem na ação educacional o caminho do real progresso das sociedades em particular e da humanidade. É material para graves reflexões. E, no capítulo 4, da parte II, encontramos o título: Os 4 pilares de uma educação para o século XXI. Tais pilares identificam-se perfeitamente com as máximas de Jesus e, obviamente, com a proposta espírita. São os seguintes:

1 – Aprender a conhecer (como a abertura para o novo, o processo contínuo de pesquisar, observar, sentir, esforço intelectual, atitude permanente de busca), que identifica-se perfeitamente com a proposta de Jesus: Conhecereis a verdade e ela vos libertará – (João 8:32). É a libertação da ignorância, em quaisquer áreas do conhecimento humano;

2 – Aprender a fazer (é a coragem de executar, de correr riscos, de errar na busca de acertar), perfeitamente identificada com a proposta do Evangelho: faze isso e viverás (Lc 10:28); É o sair da acomodação que normalmente caracteriza o comportamento humano;

3 – Aprender a conviver (é o respeito pelas diferenças, é o intercâmbio de idéias, é a convivência pacífica), também identificada com o convite de Jesus: Fazei aos outros o que gostaríeis que eles vos fizessem (Mt 7:12); É o "vencer-se" a si mesmo, vencer essa animosidade crônica dos relacionamentos, e interromper a tendência egoística de desmerecer o esforço alheio. O que naturalmente requer o esforço do auto-aprimoramento.

4 – Aprender a Ser (É o "entrar" na posse da herança divina, própria, que todos trazemos, conscientizando-nos de nossa condição de espíritos imortais, é ainda a auto-superação, o crescimento espiritual). Tal proposta identifica-se com a afirmação de Jesus: Sede Perfeitos (Mt. 5:48).

Notem os leitores, refletindo sobre os quatro itens acima apresentados, que aí estão as propostas ideais para a felicidade humana. É na ignorância, em seu amplo sentido, que se situam as causas das aflições, dos sofrimentos. Então, aprendamos desde já a exercitar as ferramentas do conhecer, do fazer, do conviver e do ser.

Nota do autor: A presente matéria está baseada no artigo OS QUATRO PILARES DA EDUCAÇÃO PARA O SÉCULO XXI E O EVANGELHO, de autoria de SANDRA BORBA PEREIRA – Mestre em Filosofia e Pedagoga da UFPE, bem como Professora da UFRN, com grande experiência na educação de jovens, publicado no jornal MUNDO ESPIRITA (de Curitiba-PR) , de novembro de 2002, também disponível no site www.mundoespirita.com.br

Matéria publicada originariamente no jornal O CLARIM, edição de maio de 2005.

Matéria publicada originariamente na RIE – Revista Internacional de Espiritismo, edição de abril de 2005.

0 comentários:

Postar um comentário